Grande Cimeira

Banca deve adaptar avaliação de risco em projetos verdes

Francisco de Almeida Fernandes  |  2023-04-29


Miguel Namorado Rosa CGD tem em conta "o comportamento do cliente em matéria ambiental, social e de governação". Quanto melhor a pontuação, melhores as condições de financiamento.

O financiamento de projetos que vão ao encontro dos desafios colocados pelas metas do Acordo de Paris é, cada vez mais, uma prioridade para a banca em geral e a Caixa Geral de Depósitos (CGD) não é exceção. Em entrevista, Miguel Namorado Rosa, diretor de Suporte Corporativo do banco público, explica como funciona o método de avaliação de risco no crédito verde e assinala que, nos últimos dois anos, a Caixa já captou 1300 milhões de euros para apoiar iniciativas sustentáveis. O responsável é um dos oradores confirmados no Fórum da Sustentabilidade e Sociedade, organizado pelo Global Media Group, com o apoio da Galp, CGD, Fundação INATEL, Grupo BEL e Câmara de Matosinhos.


Outras notícias